02/07/14

As pessoas sensíveis


 As pessoas sensíveis não são capazes
De matar galinhas
Porém são capazes
De comer galinhas

O dinheiro cheira a pobre e cheira
À roupa do seu corpo
Aquela roupa
Que depois da chuva secou sobre o corpo
Porque não tinham outra
O dinheiro cheira a pobre e cheira
A roupa
Que depois do suor não foi lavada
Porque não tinham outra

«Ganharás o pão com o suor do teu rosto»
Assim nos foi imposto
E não:
«Com o suor dos outros ganharás o pão.»

Ó vendilhões do templo
Ó constructores
Das grandes estátuas balofas e pesadas
Ó cheios de devoção e de proveito

Perdoai-lhes Senhor
Porque eles sabem o que fazem. 
Sophia de Mello Breyner Andresen, Antologia, Lisboa, Moraes Editores, 1970, p. 195

6 comentários:

Isabel disse...

Muito bem escolhido!
Um bom dia, Cláudia :)

Cláudia Ribeiro disse...

Muito actual, não é Isabel?
Também gostei.

Um beijinho.:))

ana disse...

Gostei muito desta selecção.
Parabéns Cláudia pela sua homenagem.
Beijinho. :))

Cláudia Ribeiro disse...

Obrigada, Ana!
Sophia de Mello Breyner merece!

Um beijinho.:))

João Menéres disse...

Mas este não está à venda...

Um bj., Cláudia.

Cláudia Ribeiro disse...

Por acaso está, João Menéres!
Mas não o coloquei no blog...

Um beijinho.:))