21/03/16

Paraíso Perdido

Não sabem mais que brincar.
Balir uns balidos leves.
Sugar as tetas da Mãe.
Dar marradinhas sem mal,
por não terem outro modo
de contar que são alegres.

E o Tempo finge que dorme,
enquanto saltam na relva...
Têm presos ao pescoço
chocalhos que são brinquedos.
Ai que lindos os cabritos!
Que naturais e perfeitos!
Vejam lá de que se serve 
nossa Madre Natureza
pra mostrar como era tudo
se não fosse a macieira!

Sebastião da Gama, Itinerário Paralelo. Lisboa, Ática, 1967, p. 105

Sem comentários: