21/05/12

 
Desafio

Quatro horas no Porto

O que fazer em apenas quatro horas de passagem pelo Porto? Aceitam-se sugestões.

Em geminação com o Prosimetron


12 comentários:

Isabel disse...

Uma coisa de certeza: visitar a Lumière!

Cláudia Ribeiro disse...

A Isabel é uma querida. Olhe que nem me tinha lembrado disso...
Obrigada. Beijinhos

ana disse...

Para além de ir até à Lumière, sublinhando o que diz a Isabel e com o qual concordo inteiramente, tomar um café no Majestic e visitar o Museu Soares dos Reis em boa companhia.
Privilégio que já tive.
Beijinhos. :)

Cláudia Ribeiro disse...

Ana, tanto o Majestic como o Museu Soares dos Reis são excelentes escolhas.
Cá a espero...
Beijinhos

MR disse...

Pois é, parece-me uma boa ideia ir à Lumière. E iria também ver a Pastelaria Serrana ver as pinturas de Acácio Lino, beber um café e comer um daqueles bolos...

Cláudia Ribeiro disse...

MR, posso fazer-lhe companhia? Aqui tão perto e ainda não fui à Pastelaria Serrana...

www.amsk.org.br disse...

Com a devida permissão, obrigada pelas dicas, esperamos mais que 4 horas, mas a começar pela livraria lumiere com certeza.

bjs querida,

de todas nós

António Bettencourt disse...

Visitar todos os locais acima mencionados.

Visitar a casa em que nasci e vivi até aos 3 anos (Rua Marechal Saldanha, na Foz).

Visitar alguns locais da minha infância: o molhe, o homem do leme, aquele passeio junto ao mar. o café Ressaca (se é que ainda existe).

Visitar alguns familiares.

Visitar as livrarias, deixando o melhor para o fim: a livraria Lumière.

Há quantos anos não vou ao Porto!

MR disse...

Claro! Fica então combinado. Na minha próxima ida ao Porto, se a Cláudia puder bebemos um café na Serrana. :)

Cláudia Ribeiro disse...

Combinadíssimo!

Cláudia Ribeiro disse...

António Bettencourt, são apenas 4 horas, não é o dia todo! Ha, ha, ha!!
Toda aquela zona da Foz é muito bonita e convidativa ao passeio.
Não está assim tão longe para não nos visitar...

António Bettencourt disse...

Obrigado, Cláudia. Pois é, quatro horas é capaz de ser curto para tanta coisa. :)

Um dia destes passo por aí. Já vos tenho recomendado a tantos amigos, colocado fotos vossas no Facebook, que já se torna ridículo não conhecer a livraria ao vivo e a cores.

E também quero mostrar à minha filha a cidade e a casa em que nasci (em 1967).

Já fui ao Porto muitas vezes depois de ter saído, mas a minha filha ainda não tinha nascido. Isso significa que há pelo menos há 14 anos que aí não vou.