14/06/17


Éluard, Paul - Algumas das Palavras - Lisboa, Publicações Dom Quixote, 1969. Antologia organizada e prefaciada por António Ramos Rosa. Tradução de António Ramos Rosa e Luísa Neto Jorge. In-8.º; de 107-V págs. 
Br. € 17,50

Colecção «Cadernos de Poesia», 6.
Exemplar estimado.

"Eugène Grindel, que viria a ser figura de primeiro plano na poesia francesa sob o nome de Paul Éluard, nasceu em 14 de Dezembro de 1895 em Saint-Denis. A partir dos 12 anos vive em Paris. Todavia, aos 16, tem de trocar a capital pela Suíça, devido a doença. Passados anos, regressa a Paris, donde a guerra de 1914 o afastará novamente.
Quando em 1917, publica os seus versos de estreia - Le Devoir et l'Inquiétude - é visível a marca deixada por estas experiências. Com André Breton, Louis Aragon e outros, Éluard é uma das primeiras figuras importantes do surrealismo. Parte da sua poesia desta época será recolhida no volume Capitale de la Douleur (1926), que lhe assegura um lugar destacado nas letras francesas.
O clima carregado de ameaças anterior à segunda guerra mundial, e muito especialmente a guerra de Espanha, conduz Éluard a um acentuado comprometimento político, reforçado pela ocupação da França e pela luta da Resistência. Acabará por aderir, em 1942, ao Partido Comunista.
Após a Libertação, visitou a Grécia, a Jugoslávia, a Polónia, a Checoslováquia, a Itália.
A sua poesia universaliza-se.
Vitimado em 1952 por uma angina de peito, Éluard é talvez, entre todos os surrealistas do período de entre as duas grandes guerras, o poeta que exerceu a mais profunda e mais vasta influência sobre as gerações poéticas da mesma época".

Sem comentários: